quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Submissa

Sua voz a comanda
E a seu querer, e ao seu desejo.
Sua voz desce e sobe
E atende seus apelos.
Amando o não visto
Ela puxa seus cabelos
Beija sua testa, sua nuca, sua boca
E continua te querendo.
Essa voz que manda
É a voz que a submete
E adivinha seus anseios
E que deixa a boca seca
E alimenta seu querer
E constrói seus sussurros
E a tira desse mundo.
Ela viaja, devaneia, sonha
Com voz que a possui
A voz que arrebata e a seduz.
E acorda sem jeito
Com o desejo destruído pelo silêncio.

2 comentários:

MIMI disse...

''Essa voz que manda
É a voz que a submete''

intenso esse .. rs adorei.

Sophia disse...

Ai, não fosse a Mimi pra me dar atenção...
rsrsr